Sobre as Fotos em Campo

Sobre as Fotos em Campo

Todos os anos, os funcionários e parceiros do Field Museum tomam milhares de fotos de plantas e animais em campo. Muitas destas fotos acabam sendo o primeiro registro fotográfico de alguma espécie. Selecionada e organizada por especialistas em taxonomia, esta galeria digital fornece os elementos básicos para a elaboração de guias de campo e outras ferramentas on-line que ajudam pesquisadores, educadores e conservacionistas na identificação rápida de plantas e animais no campo.

  

Conheça mais sobre nossas outras ferramentas de identificação para as plantas.

 

As imagens deste site são exibidas com o consentimento dos fotógrafos e estão sujeitas às Condições e Normas do Museu Field sobre o Uso dos Datos e Imagens. Se você tiver dúvidas ao respeito, entre em contato conosco (nlp@fieldmuseum.org).

 

Este banco de dados foi desenvolvido com o apoio da Fundação Andrew W. Mellon, da Fundação Gordon e Betty Moore e dos membros da comunidade Field Museum: Withrow Meeker, Ellen Hyndman, Tobey e John Taylor e a Fundação Warwick, Liza e Al Pyott e Jamee e Marshall Field. O projeto Fotos em Campo é atualmente administrado por Nigel Pitman e Tomomi Suwa, com o apoio significativo do departamento tecnológico do Field Museum, de Nancy Hensold y de Colleen Kingsbury. O projeto foi estabelecido e dirigido por muitos anos por Robin Foster. As seguintes pessoas desempenharam um papel importante em anos anteriores: Corine Vriesendorp, Tyana Wachter, Juliana Philipp, Margaret Metz, Heike Betz, Ryan Peters, Pete Herbst, Mike Contraveos, Erica Bishop, Mary Giblin e Sarah Kaplan. Agradecemos aos muitos especialistas que identificaram espécies nessas fotos e destacamos que os mesmos não podem ser responsabilizados por erros de identificação porque muitas vezes as fotos não tinham vouchers dos espécimes, e os especialistas não tiveram acesso a todas as fotos incluídas aqui. Aqueles que dedicaram muito do seu tempo para ajudar nas identificações estão listados abaixo seguindo uma ordem alfabética de família de plantas: Acanthaceae: Dieter Wasshausen, US; Annonaceae: Paul and Hiltje Maas, L, David Johnson, OWU; Araceae: Tom Croat, MO; Aristolochiaceae: Favio Gonzalez, COL; Asteraceae: John Pruski, MO; Balanophoraceae: Bertil Hansen, C; Berberidaceae: Carmen Ulloa, MO; Bignoniaceae: Lucia Lohmann, SPF; Bromeliaceae: Harry Luther, SEL, Jose Manzanares, QCNE; Burseraceae: Paul Fine, UC, Doug Daly, NY; Campanulaceae: Tom Lammers, OSH; Caprifoliaceae: Fred Barrie, MO; Celastraceae: Julio Lombardi, HRCB; Clusiaceae: Barry Hammel, MO; Commelinaceae: Bob Faden, US; Convolvulaceae: Daniel Austin; Cucurbitaceae: Mike Nee, NY; Ericaceae: James Luteyn & Paola Pedraza, NY; Erythroxylaceae: Adolfo Jara, COL; Euphorbiaceae: Hans-Joachim Esser, M, Paul Berry, MICH, Ken Wurdack, US; Fabaceae: David Neill, MO; Gentianaceae: Lena Struwe & Jason Grant; Gesneriaceae: Larry Skog & John Clark, US, Irayda Salinas, USM, Laura Clavijo, COL; Heliconiaceae: John Kress, US; Lecythidaceae: Scott Mori, NY; Loranthaceae: Job Kuijt, UVIC; Marantaceae: Helen Kennedy, UCR; Marcgraviaceae: Stefan Dressler, FR; Melastomataceae: Fabian Michelangeli, NY; Menispermaceae: Rosa Ortiz, MO; Myrtaceae: Lúcia Kawasaki, F & Bruce Holst, SEL; Onagraceae: Paul Berry, MICH; Oxalidaceae: Eve Emshwiller, WIS; Passifloraceae: Peter Jorgensen, MO, María Mercedes Arbo, CTES; Picramniaceae: Jose Pirani, SPF; Poaceae: Lynn Clark, ISC, Gerrit Davidse, MO; Rosaceae: Katya Romoleroux, PUCE; Rubiaceae: Charlotte Taylor, MO; Rutaceae: Jackie Kallunki, NY; Santalaceae: Job Kuijt, UVIC; Sapindaceae: Pedro Acevedo, US; Scrophulariaceae: Sune Holt; Solanaceae: Sandra Knapp, BM, Mike Nee, NY; Triuridaceae: Paul & Hiltje Maas; Violaceae: Harvey Ballard, BHO; Vitaceae: Julio Lombardi, HRCB; Vochysiaceae: Lúcia Kawasaki, F. Outros serão reconhecidos à medida que o projeto continuar. Este site foi desenhado por Nicole Borens, construído por Nina Sandlin, Sharon Grant, Pete Herbst e Kate Webbink e lançado em 2017 com o apoio de uma fundação que prefere se manter no anonimato.



Mande sua opinião:
nlp@fieldmuseum.org